A OPERAÇÃO
O transplante de fígado demora, até o seu final, entre 4 e 12 horas, média de 8 horas. Uma vez que você estará dormindo, algumas horas a mais ou a menos não devem preocupá-lo, em absoluto. A incisão cirúrgica é grande, e é feita abaixo da borda das costelas em ambos os lados. Na maioria dos casos é necessário, ainda, para uma melhor exposição, um prolongamento longitudinal superior, determinando um desenho semelhante ao símbolo da "Mercedes Benz". Para remover o fígado doente, uma pequena parte dos adultos pode necessitar do auxílio de uma bomba de desvio. Esta bomba é utilizada porque, em condições normais, todo o sangue dos intestinos e das pernas passa através do fígado antes de chegar ao coração. Quando o fígado é removido, o sangue não tem para onde ir. Assim, um pequeno tubo é introduzido numa veia, localizada na região da virilha, de forma a desviar o sangue da parte inferior do corpo para a referida bomba, que então o devolve em direção ao coração através, também, de um pequeno tubo que é introduzido numa outra veia, esta localizada na região axilar. As crianças, bem como a maioria dos adultos, não necessitam desse desvio.
A parte da cirurgia que conecta os primeiros vasos sangüíneos do novo fígado com o seu organismo leva cerca de uma hora, após o que o sangue passa a circular pelo novo fígado. Após restabelecido o fluxo sangüíneo normal, pode haver um certo sangramento, cujo controle pode demorar de alguns minutos até várias horas. Uma vez controlado o sangramento, a fase final da operação consiste na re-conexão das vias biliares, o que deve demorar de uma a três horas. Há duas formas para essa re-conexão das vias biliares com o intestino, e a forma a ser escolhida no seu caso dependerá, não somente da sua doença hepática, mas também de condições locais e do momento. A primeira forma é a que conecta o duto biliar do doador com do próprio paciente. Outra maneira de proceder tal conexão é unindo o duto biliar do fígado-doador diretamente ao intestino. Ao final de alguns outros procedimentos, entre eles a remoção da vesícula biliar, o abdome é fechado em vários planos de sutura. A pele poderá ser fechada com "grampos" metálicos ou fios de sutura.
Após a cirurgia, o paciente é levado diretamente à Unidade de Terapia Intensiva (UTI).
Durante a operação, a enfermeira-coordenadora manterá sua família informada sobre todos os acontecimentos.
 
veja mais. . .

O Transplante de Fígado

SALA DE CIRURGIA

A TERAPIA INTENSIVA

NO SEU QUARTO PRIVATIVO

 

topo